Sociedade

Publicado em 12/10/2017

Onda de violência mata seis “vampiros” em país africano e causa retirada da ONU

Uma equipe das Nações Unidas abandonou nesta semana o sul do Malauí, país na África Oriental, depois que uma multidão linchou até a morte ao menos seis pessoas que, segundo os agressores, seriam “vampiras”.

Forças de segurança foram enviadas à região para deter a onda de violência, mas o grupo armado continua a perseguição por vampiros, realizando até bloqueios em estradas nas proximidade do Monte Mulanje.

Segundo a polícia, citada pelo “Daily Mirror”, os mortos foram acusados de sugar o sangue de vítimas para a realização de rituais satânicos.

O Departamento de Segurança da ONU (UNDSS) disse que a situação está crítica nos distritos de Phalombe e Mulanje.

“Esse distritos foram gravemente afetados por histórias acerca de ataques para sugar sangue e a existência de vampiros”, informou o departamento.

Estima-se que o número de “vampiros” exterminados cresça nos próximos dias. Em 2002, o país africano passou pela mesma onda de ataques a “vampiros” após a disseminação de boatos. A crença em bruxaria é amplamente disseminada em zoans rurais do Malauí.

A ONU só voltará à região após garantida a segurança da sua equipe.

Fonte: O Globo






Back to Top ↑