Policial

Publicado em 10/10/2017

Homem vive com cadáver de mãe e irmão por mais de um ano

Um homem foi indiciado recentemente após viver em casa com os cadáveres do irmão gêmeo e da mãe por mais de um ano. Robert James Kuefler, de 60 anos, afirmou não ter reportado as mortes a autoridades por “estar traumatizado”.

“Estava traumatizado. O que você faria?”, disse Robert à agência Associated Press no último sábado (7/10). “As pessoas pensam que eu sou maluco, mas eu não sou. Eu os amava”, acrescentou ele.

Em delegacia de White Bear (Minnesota, EUA), Robert disse que o irmão morreu naturalmente quando estava sentado em uma cadeira. Ele levou o corpo para o banheiro. A mãe, que, segundo ele, estava morrendo, repousava no seu quarto.

Dias depois, para “esfriar a cabeça por algumas horas”, Robert foi dar uma volta. Ao retornar, a mãe estava morta, de acordo com o seu relato.

Segundo a autópsia, Richard, o irmão, morreu em julho de 2015. A mãe, Evelyn, faleceu um mês depois, ambos de causa natural.

Robert chegou a mandar cartões de Natal dizendo que a mãe e o irmão não estavam bem de saúde. Ele não aceitava visitas e não atendia chamadas telefônicas. A polícia decidiu ir à residência da família Kuefler após denúncia de vizinhos.

A polícia suspeitava que Robert estivesse se aproveitando das contas bancárias dos falecidos, mas nenhuma delas registrou movimentação no período.

O americano foi indiciado por ocultação de cadáveres. Robert terá acompanhamento psicológico.

Fonte: O Globo






Back to Top ↑