Sociedade

Publicado em 10/07/2017

Homem recorre à multa de trânsito alegando que placa “tinha informações demais”

Um motorista americano que foi multado por excesso de velocidade entrou com um recurso na Justiça para reverter a decisão porque, segundo ele, as placas de trânsito tinham muitas palavras.

Jason Canfield ultrapassou o limite de velocidade de 32 km/h em uma zona escolar, na região de Seattle, no Estado de Washington (EUA), mas alegou que ficou confuso com tantas informações.

A juiza Catherine Moore acabou revertendo a multa de US$ 234. Segundo ela, as placas indicavam que o limite da via era de 32 km/h (ou 20 milhas por hora) quando “as crianças estão presentes” e não estão de acordo com os padrões nacionais. Para ela, se houvesse apenas uma placa, o motorista reagiria mais rapidamente.

“É definitivamente algo que afeta seu tempo de reação, porque você precisa de tempo para ver uma placa, reagir e, em seguida, pisar no freio e diminuir a velocidade”, disse Canfield ao canal de TV KIRO. “Leva um pouco de tempo para fazer tudo isso”.

Para Canfield, os motoristas querem respeitar a lei, mas precisam entender exatamente qual é a regra de cada via para que possam dirigir de maneira segura.

“Dê às pessoas a oportunidade de seguir a lei, em vez de ‘nós vamos puni-lo e então você saberá melhor o que fazer na próxima'”, disse ele.

Essa não é a primeira decisão judicial desse tipo em Seattle. Em 2014, um caso parecido fez com que a cidade mudasse as placas de quatro pontos diferentes.

Fonte: UOL






Back to Top ↑