Sociedade

Publicado em 14/05/2016

“Cidade Maia” encontrada por garoto de 15 anos pode ser na verdade uma plantação de maconha

Gadoury, um menino canadense de 15 anos, levou o mundo ao delírio quando disse ter descoberto uma cidade maia secreta – e uma suposta relação entre a localização de todas as cidades maias com as estrelas, que teria sido ignorada por especialistas durante décadas. As ideias de William chegaram até a Agência Espacial Canadense, que, com a ajuda da NASA, confirmou a teoria.

Porém, vários antropólogos se posicionaram contra a suposta descoberta, dizendo que, para confirmá-la, deveria haver uma longa pesquisa de campo. Para todos os especialistas, uma coisa era certa: a “cidade maia” encontrada via Google Earth pelo menino não passava de uma plantação de algum tipo – provavelmente de milho, um alimento muito comum no país.

E agora Geoffrey E. Braswell, antropólogo da Universidade da Califórnia, diz que visitou, junto com seus alunos, o lugar apontado pelo garoto, e conta que viu com os próprios olhos que a “pirâmide” não passava de um campo cheio de ervas. Não havia construção nenhuma por ali. E tem mais: segundo ele, a vegetação não era milho, e sim uma plantação de maconha. Isso explicaria por que o campo está tão escondido no meio da mata.

Braswell e seus alunos já foram várias vezes para o mesmo local porque, perto dele, há um sítio arqueológico mais recente, do período colonial. E não só Braswell, como estudantes da Universidade de Bonn, na Alemanha, e do Insitituto Nacional de Antropología e Historia, do próprio México, têm explorado a área há anos.

Fonte: Abril






Back to Top ↑