Internet

Publicado em 28/08/2014

Carrinho do “Taca-le Pau Marco véio” é levado pela Prefeitura e família acha que foi roubada

Um mal-entendido fez com que a avó dos meninos que ficaram conhecidos pelo bordão “taca-le pau”, que virou hit na internet, procurasse uma rádio no município de Taió, no Vale do Itajaí, na terça-feira (26). A ‘vó Salvelina’ foi até o veículo de comunicação para denunciar o suposto furto do carrinho de rolimã, que pertence aos netos Leandro, de 9 anos, e Marcos, 12, o “Marco Véio”. Mas a história não passou de um mal-entendido, informou a filha dela, Viviana Martinelli, mãe de Marcos. Na verdade, o carrinho servirá como modelo para que sejam feitas réplicas que serão usadas na primeira ‘Corrida do Marco Véio’ da cidade.

“Minha mãe ficou preocupada porque chegou em casa e o carrinho não estava, por isso ela procurou uma rádio da cidade para denunciar o caso. Depois a gente descobriu que a prefeitura [ de Taió] veio em busca do carro para servir de modelo para outros que vão fazer parte de um concurso”, explicou Viviana, aos risos.

As duas crianças ficaram conhecidas depois que postaram um vídeo de uma brincadeira na fazenda da avó. Os bordões “taca-le pau” e “Marco véio” já virou meme nas redes sociais. Leandro narrou da descida de carrinho de rolimã de Marcos, em uma ladeira na casa da avó Salvelina, uma rua de chão de terra. Empolgado, o mais novo clama: “taca-le pau, Marcos”, para que o mais velho desça com mais velocidade. Após uma curva bem feita pelo carrinho, Leandro afirma empolgado: “Mazá, Marco véio”.

O carrinho foi levado por uma equipe da Secretaria de Cultura de Taió. Segundo Daiana Deeke, diretora do Departamento de Cultura, o carro foi levado por ela na tarde da última quinta-feira (21). Como a ‘vó Salvelina’ não estava em casa, Daiana deixou um bilhete com o inquilino dela explicando que havia levado o brinquedo.

“Havia acertado com a ‘vó Salvelina’ que pegaríamos o carrinho emprestado para que o marceneiro da Casa de Cultura pudesse ter o objeto como modelo para construir algumas réplicas para a corrida do ‘Marco Véio'”, contou. A iniciativa integra a programação da Festa Regional do Galeto e Festival da Cultura de Taió.

A diretora do Departamento de Cultura do município explicou que chegou à casa da família, mas que não havia ninguém no local. “Como não tinha ninguém na residência, deixei um bilhete com um senhor que estava lá”, comentou Daiana. Ela disse que, desde então, ligou para a ‘vó Salvelina’ para informar que havia pegado o objeto, mas o telefone dela estava desligado.

A representante do Município informou que o carrinho está “em boas mãos” e será devolvido nesta quinta (28). Após o mal entendido, a família até brinca sobre o caso. “Não deu nem para ‘taca-le o pau'”, diverte-se Viviana.

Fonte: G1






Back to Top ↑