Sociedade

Publicado em 01/11/2017

Bailarino é amarrado e sedado em apresentação, após acharem que era um surto psicótico

O bailarino Igor Cavalcante Medina, 26 anos, foi internado por susposto surto psiquiátrico enquanto apresentava o espetáculo “Fim”, no último sábado (28), em Caxias do Sul (RS).

Medina fazia movimentos com o corpo e declamava uma poesia sobre discriminação racial e social, quando foi amarrado por guardas municipais e socorristas do SAMU, para em seguida ser levado à força para a ambulância.

“Um único guarda me abordou e tentei explicar que estava fazendo uma apresentação artística, mas ele não me deixou falar. Logo vieram mais pessoas carregando uma maca. Fui sedado e levado para o hospital”, disse Medina.

O artista foi liberado oito horas depois da internação após a médica psiquiatra da unidade constatar que ele não apresentava sinais de surto psicótico.

O diretor da Guarda Municipal disse ao “Pioneiro”, jornal da região, que o departamento foi acionado para verificar o que estava acontecendo, pois havia um homem parado na praça utilizando “roupas de performance” e um arame farpado no pescoço.

Medina conta que estava usando um shorts de lycra e tinha arames farpados “posicionados estrategicamente ao redor do corpo”, de modo que não se ferisse.

A Prefeitura Municipal de Caxias do Sul afirmou, em nota, que está apurando as informações sobre a abordagem realizada pela guarda municipal. A Secretaria Municipal de Segurança Pública e Proteção Social está colhendo depoimentos para esclarecer a situação.

Fonte: Folha






Back to Top ↑